Economia Criativa

Diálogos de Economia Criativa entre o Brasil e o Reino Unido

Diálogos de Economia Criativa entre o Brasil e o Reino Unido é uma série de três publicações realizada pelo British Council, com a curadoria da economista Lidia Goldenstein e a participação de especialistas brasileiros e britânicos de diversas áreas, que aborda temas centrais para o entendimento da Economia Criativa:  
 
  1. Novas direções na formulação de políticas para a Economia Criativa
  2. Qual o papel do design na política de inovação?
  3. Regeneração urbana através da cultura funciona?

Cada volume contém a publicação em inglês, seguida da versão em português.

 

​A série de publicações Diálogos de Economia Criativa entre o Brasil e o Reino Unido pretende auxiliar gestores públicos e privados de setores da economia, cultura, urbanismo e outros a compreenderem a relevância da Economia Criativa para o desenvolvimento de cidades, estados e países.  

Entre os colaboradores da série estão representantes de organizações britânicas como Design Council, NESTA, Tate Modern e Universidade de Manchester; e brasileiras como Associação Casa Azul, BNDES, Centro de Design Paraná, Garimpo de Soluções, IAB, Istituto Europeo de Design, Porto Digital, Secretaria de Economia Criativa, UERJ, Urbem e USP.

A iniciativa é parte do Transform, o programa de artes do British Council que conecta organizações, artistas e especialistas do Brasil e do Reino Unido visando parcerias de longo prazo e o desenvolvimento das áreas artísticas dos dois países.   
 
"A necessidade de articular um novo caminho para enfrentar os custos resultantes da ruptura do velho paradigma produtivo fez com que alguns países e cidades promovessem novas estratégias de desenvolvimento. Impôs-se assim uma reflexão sobre novos modelos de políticas públicas. Foi neste contexto que surgiu a ideia de que existia um conjunto de setores, denominados de 'Economia Criativa', que passavam a ser estratégicos graças à sua capacidade de alavancar o conjunto da economia nacional, tornando-a mais inovadora, dinâmica e competitiva. Englobando um complexo de atividades que se alimentam da criatividade e das novas tecnologias, os setores criativos geram novos produtos e serviços que 'transbordam' para outras empresas dentro e fora do setor, inclusive nos mais tradicionais. Com ampla capacidade de geração de empregos mais qualificados e renda mais elevada, passam a ser o novo foco das políticas públicas que se reinventam a partir das novas necessidades impostas pelas transformações no cenário mundial.” — Lidia Goldenstein
A série Diálogos de Economia Criativa entre o Brasil e o Reino Unido foi lançada em 2014, em Belo Horizonte (03/12), durante o Seminário Cidades Empreendedoras em parceria com o SEBRAE,  no Rio de Janeiro,  no evento Diálogos de Economia Criativa entre o Brasil e o Reino Unido: tecnologia, arte e design nas sociedades contemporâneas em parceria com o BNDES, e em São Paulo (05/12), no Seminário Cidades Performáticas, evento da Arq. Futuro na Fundação Bienal. Participaram dos debates de lançamento Donald Hyslop, Lidia Goldenstein,  Luciane Gorgulho, Job Rodrigues e Lavínia Barros de Castro.
 
Em 2015, os debates terão continuidade com a série Diálogos de Economia Criativa: design, tecnologia e inovação moldando as sociedades, que passará por quatro capitais: Rio de Janeiro (29/9 e 30/11), Porto Alegre (13/10), Recife (15/10) e São Paulo (2/12 e 3/12). Em cada uma delas, o conteúdo dos debates dialogará com as necessidades locais sobre temas específicos na área de economia criativa - design e inovação, regeneração urbana e políticas públicas.